Tangará da Serra/MT, 24 de Abril de 2019

Facebook

NOTÍCIAS segunda-feira, 25 de Março de 2019, 08h:11 | - A | + A

TIROS NA CABEÇA

7 são presos pelo latrocínio de investigadora da Polícia Civil

Por: Gazeta Digital

PJC-MT

Polícia Civil confirmou na tarde deste domingo (24) a prisão em flagrante de 7 acusados de participar do latrocínio da investigadora Márcia Régia de Matos, 59. Entre os suspeitos, tem dois menores.

 

Leia também - Idoso de 85 anos é preso por estupro de vulnerável em Mirassol D´Oeste

 

Ela foi morta na noite de sexta-feira (22) com tiros na cabeça, após ter a chácara invadida por dois homens. Os acusados foram autuados por quadrilha armada, roubo seguido de morte (latrocínio), furto qualificado, roubo majorado, associação criminosa armada, e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

 

Força-tarefa, que mobilizou policiais civis de todas as delegacias da Regional de Água Boa e de Barra dos Garças, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), e uma equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) de Cuiabá, permitiu as prisões dos acusados.

 

Conforme a polícia, o suspeito Diego Correa de Araujo, 21, morador da cidade de Barra do Bugres, é o executor do latrocínio junto com o adolescente S.F.N, 17 anos. Ele e o menor foram localizados na cidade de Querência (945 km a Nordeste), no sábado (23).

 

Outras 5 pessoas que também integram uma organização criminosa que praticou vários roubos e furtos na região, terminando com roubo seguido de morte (latrocínio) da investigadora da Polícia Civil, que era lotada na Delegacia de Ribeirão Cascalheira Cascalheira (900 km a Leste), também foram presos.

 

Os demais envolvidos na associação criminosa são: Bruno da Silva Ribeiro, 18, Leonardo Souza Nascimento, 22, Ana Paula Pereira Carvalho, 20, Débora Crizostomo de Souza, e J.M.Q, 17 anos. Todos eles, assim como o menor S.F.N. são moradores de Querência e formam o grupo criminoso que deu suporte logístico ao suspeito Diego.

 

Os criminosos, segundo a polícia, são de Querência e colocaram à disposição de Diego duas armas de fogo e duas motocicletas, com as quais roubaram, sequestraram e executaram friamente a investigadora de polícia.

 

O delegado Raphael Diniz informou que essa associação criminosa praticou diversos crimes na cidade, entre eles roubo de um veículo Pálio, uma Hilux, um Gol e a Fiat Strada da policial, furtos de defensivos agrícolas, joias e outros objetos, fora muitas tentativas que nem chegou ao conhecimento da polícia. "Temos mais pessoas envolvidas nessa facção criminosa e já identificamos quem são. As investigações continuam", disse.

 

Os veículos roubados foram recuperados e restituídos às vítimas ou seus familiares. As investigações continuam para recuperar as armas roubadas da policial civil. Também foram apreendidas duas armas de fogo.

 

(Com informações da assessoria)

IMPRIMIR

COMENTÁRIOS